Como tudo começou

O movimento cívico “Juntos pelo Rossio” foi criado em Setembro de 2017, de forma espontânea por um grupo de cidadãos que se insurgiu contra a intenção da Câmara Municipal de Aveiro de destruir o atual Jardim do Rossio, no centro da cidade, para dar lugar a um parque de estacionamento subterrâneo, com um projeto de “requalificação” à superfície para a criação de uma “praça urbana”, desvirtuando a essência daquele espaço enquanto jardim público. A convicção, desde o início, de se tratar de um projeto que iria desvirtuar irremediavelmente o cariz social, cultural e patrimonial daquele espaço de referência da cidade de Aveiro esteve na base da criação e consolidação do movimento cívico “Juntos pelo Rossio”.

A primeira iniciativa consistiu na distribuição de panfletos pelas caixas de correio das imediações do Jardim do Rossio, no Bairro na Beira-Mar, com a seguinte mensagem:

NÃO AO PARQUE DE ESTACIONAMENTO NO ROSSIO!

VAMOS TRAVAR ESTA ABERRAÇÃO!
REUNIÃO DE ESCLARECIMENTO ESTA 6ª FEIRA DIA 22 SETEMBRO 2017
ÀS 18:30 NO JARDIM DO ROSSIO JUNTO AO PARQUE INFANTIL

MOVIMENTO ESPONTÂNEO DE MORADORES DA BEIRA MAR

 

A adesão de moradores a esta primeira iniciativa foi surpreendente pela constatação de um profundo sentimento de indignação generalizado e a vontade de todos em contribuir para travar aquela “aberração”, a começar pela organização de um abaixo-assinado e uma petição pública. A partir daqui, o movimento cresceu de forma surpreendente com a mobilização de um cada vez maior número de pessoas a apoiar a causa, patente nas diversas iniciativas que se foram desenvolvendo e na cobertura das mesmas por parte de diversos órgãos de comunicação social.

Seguiram-se várias iniciativas, com o pedido de audiências e exposições formais do “Juntos pelo Rossio”, enquanto movimento cívico, a vários organismos públicos com responsabilidades a diferentes níveis, incluindo a Câmara Municipal de Aveiro, a Universidade de Aveiro, organismos nacionais e regionais com responsabilidades na atribuição de fundos comunitários, na defesa do património cultural e natural, educação ambiental, planeamento e ordenamento do território, entre outros. Foram ainda desenvolvidas diversas ações de sensibilização e manifestações públicas, com o apelo à participação pública de discussão do projeto em diversas sessões da Assembleia Municipal e reuniões de câmara. Foram contactados especialistas de diferentes áreas técnicas e científicas para a elaboração de pareceres, fundamentação de tomadas de posição públicas e ainda denúncias de irregularidades diversas verificadas ao longo do processo. Foram partilhadas experiências com outros movimentos cívicos de todo o país em diferentes fóruns e criado grupo de trabalho alargado para diferentes ações de sensibilização e delineação de estratégia futura.

Entre as iniciativas promovidas incluem-se uma petição pública com cerca de 2500 assinaturas e a integração como membro fundador do A4 (Agrupamento Aberto de Associações de Aveiro), que integrava a ACA, PLATAFORMA CIDADES, CICLAVEIRO e CORDA, com o objetivo de promover um processo de intervenção cívica participada e organizada de vários cidadãos, movimentos e associações da cidade de Aveiro.

A dimensão do desafio, que se foi avolumando com o passar do tempo e a escassez de recursos para tal, determinou a necessidade de angariação de fundos, numa primeira fase com o recurso a Crowdfunding. O passo seguinte foi a formalização do movimento em associação com personalidade jurídica, o que teve lugar no dia 24 de maio de 2019 com a escritura pública de constituição do “Movimento Juntos pelo Rossio – Associação Cívica”.

É objetivo do “Movimento Juntos pelo Rossio - Associação Cívica” continuar a lutar por um Jardim do Rossio requalificado, modernizado, adaptado à mobilidade suave e pensado para as gerações presentes e futuras, rejeitando totalmente um parque de estacionamento subterrâneo, o abate do arvoredo existente e uma "praça urbana" árida e sem sombras.